e-Commerce: o próximo passo para o Varejo 4.0 de materiais para construção

23 jun, 2020Distribuição, Estratégias

e-Commerce: o próximo passo para o Varejo 4.0 de materiais para construção

23 jun, 2020 | Distribuição, Estratégias

Diversas empresas do segmento de materiais para construção já perceberam que comercializar produtos apenas em lojas físicas não é suficiente para manter a lucratividade. Empresários do setor acreditam que vender online é o próximo passo para o chamado Varejo 4.0 de materiais para construção.

Boa parte destes empresários compartilha a ideia de que o e-commerce irá se fortalecer para produtos em que o frete tem pouco impacto. Eles também veem que o conceito de omnichannel (unificação de diversos canais de venda) tende a crescer no setor de materiais de insumos para construção (cimento, areia, brita, etc.) e de acabamento.

Hoje, no Brasil, são as grandes redes de varejo de materiais para construção que estão na vanguarda do Varejo 4.0. Para essa cadeia de lojas, o conceito de omnichannel já está integrado ao seu modelo de negócio. Nesse modelo, o cliente usa o e-commerce ou app para comprar e a loja física para fazer a retirada dos produtos. O processo inverso também é possível, ou seja, pesquisa na loja física e finaliza a compra na internet, recebendo a mercadoria em casa.

Dentro desse mercado, soluções tecnológicas são utilizadas para facilitar tanto a vida do cliente como a do varejista, que pode integrar seus estoques – transformando-os em mini centros de distribuição – diminuir custos, ampliar a conversão das vendas e melhorar seu diálogo com o consumidor final.

Para que o pequeno varejo possa usufruir destas vantagens, existem propostas para se criarem redes colaborativas entre pequenos comércios de bairros para facilitar a transição do mundo físico para o digital e uma das formas mais eficientes de fazer essa transição é terceirizando os serviços de integração tecnológica.

Através da terceirização, é possível criar lojas virtuais (e-commerce) ou comercializar produtos nos principais marketplaces do país como Lojas AmericanasMagaluLeroy MerlinMadeira MadeiraCasas Bahia, entre outras.

Infelizmente, o setor da construção civil brasileiro é tido como um dos mais atrasados do mundo, seja por ter um processo construtivo ainda muito artesanal, ou por ser o segundo pior em uso de tecnologias digitais, como apontou o estudo feito em 2017 pela consultoria McKinsey. Por isso, é preciso adaptar-se, urgentemente, ao mundo digital.

Agora é o momento de investir em tecnologias dentro do setor de materiais para construção para aumentar a produtividade e para atender as necessidades dos novos consumidores. O lojista, seja ele pequeno ou médio, tem que investir em vendas online, por marketplace ou através do e-commerce.

Se você tem interesse em fazer parte do Varejo 4.0, deixe seu comentário abaixo ou entre em contato pelo e-mail [email protected]. Se preferir, pode acessar nosso blog, onde você encontrará diversos conteúdos a respeito da utilização do e-commerce no mercado de materiais para construção.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest